Digite sua busca

 

 

Bahia Brasil Destaque Notícias Notícias em destaque SAÚDE

Vacina contra varíola dos macacos deve chegar ao Brasil em setembro

As primeiras doses da vacina contra a varíola dos macacos (monkeypox) destinadas ao Brasil, deverão chegar em setembro, de acordo com o secretário-executivo do Ministério da Saúde, Daniel Pereira, e o secretário de Vigilância em Saúde da pasta, Arnaldo Medeiros.

Apenas profissionais de saúde que manipulam as amostras recolhidas dos pacientes e pessoas que tiveram contato direto com doentes, serão vacinados. O esquema de vacinação funcionará com duas doses, com intervalo de 30 dias entre elas.

Segundo o secretário de Vigilância Sanitária, o ministério informou que não haverá campanha de vacinação em massa porque não existe recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS).  “A OMS não preconiza uma vacinação em massa, então a gente não está falando de uma campanha de vacinação como falávamos para a covid-19. São vírus absolutamente distintos, é uma clínica absolutamente distinta, um contágio absolutamente diferente, uma letalidade diferente. São doenças absolutamente distintas”, justificou.

Ainda, Medeiros não descartou a possibilidade de que, no futuro, o Ministério da Saúde compre doses do Instituto Butantan ou do Laboratório de Manguinhos, da Fundação Oswaldo Cruz, caso as unidades da empresa Dinamarquesa ( as quais serão compradas) não produzam algum imunizante não-replicável contra a varíola, e caso haja necessidade.

“O dado epidemiológico que nós temos é que, em quase 20 mil casos no mundo, mais de 95% dos casos confirmados são de homens que fazem sexo com outros homens, mas isso não é estigmatização porque a principal forma de transmissão se dá por meio de contato [direto com a pele da pessoa infectada]. É fundamental não fazer a estigmatização, até porque a principal forma de transmissão é o contato pele com pele” diz o secretário de Vigilância em Saúde.

Em todo o Brasil, o número de casos confirmados subiu para 1.066, contra 978 até ontem. As cidades com mais ocorrências são São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte. Nesta tarde, a Espanha também confirmou a primeira morte por varíola dos macacos, a segunda fora do continente africano. Até agora, foram registradas sete mortes em todo o planeta neste surto da doença. O país com o maior número de casos são os Estados Unidos, com cerca de 4,9 mil ocorrências.

Foto: Reprodução/ Agência Brasil