Digite sua busca

 

 

Bahia Notícias Notícias em destaque Pandemia Salvador SAÚDE

Vacinação infantil: doses da Pfizer devem chegar à Bahia na madrugada desta sexta (14)

De acordo com a previsão do Ministério da Saúde, as primeiras doses da vacina da Pfizer destinada às crianças de 5 a 11 anos devem chegar na Bahia na madrugada desta sexta-feira (14), por volta de 1h40, no aeroporto de Salvador.

O voo com o primeiro lote de vacinas chegou ao Brasil no aeroporto de Viracopos, em Campinas, na madrugada desta quinta (13). Os imunizantes em doses pediátricas da Pfizer são os únicos liberados no Brasil até o momento.

A Secretaria Estadual de Saúde (Sesab) deve iniciar, após a chegada das doses na Bahia, a distribuição. O cronograma de aplicação deve ser divulgado pelas prefeituras. Em Salvador, o secretário municipal de Saúde, Leo Prates, anunciou que pretende iniciar a vacinação logo que as doses cheguem na cidade. O gestor prometeu fazer uma grande mobilização para a imunização das crianças entre 5 e 11 anos.

Leia também: Prefeito anuncia início de vacinação infantil em Salvador nesta sexta (14)

Recadastramento

A prefeitura de Salvador havia informado, no começo de janeiro, a necessidade de recadastramento das crianças no Sistema Único de Saúde (SUS), assim como ocorreu com os adultos.

“Vai ser necessário o recadastramento, estamos avaliando estratégias. Se o público que nós tivermos for de 150 mil pessoas, a gente vai liberar de 5 a 11 anos [de uma vez], porque normalmente comparecem no dia da vacinação 30% do público e temos capacidade para vacinar 50 mil pessoas no primeiro dia”, disse o secretário de saúde de Salvador.

Prates disse ainda que, caso o recadastramento aponte um aumento de público infantil, a prefeitura organizará outro esquema de vacinação. Um formulário de autorização será disponibilizado aos pais e responsáveis, no site da Secretária Municipal de Saúde.

“A gente apela para o recadastramento. No site da secretaria também vai ter uma autorização”, disse. “Os pais vão ter que assinar essa autorização, porque o menor não pode, por si só, tomar a decisão. Então, para proteger os profissionais da saúde, os pais terão que assinar uma autorização de que a criança pode se vacinar”, completou Prates.

É importante pontuar que aquelas que já realizaram o recadastramento serão automaticamente inseridas na lista de habilitadas para vacinação.

Além disso, é necessário destacar que, no caso das crianças que não possuem o Cartão SUS de Salvador ou têm o cadastro vinculado a algum outro município, o pai ou responsável deve procurar qualquer uma das unidades da prefeitura-bairro para obter o documento ou fazer a transferência de domicílio. O agendamento para o serviço deve ser feito através do site Hora Marcada.

A documentação exigida dos pais é a carteira de identidade, CPF, comprovante de residência e Cartão SUS. Para as crianças, é necessário apresentar certidão de nascimento e Cartão SUS – se houver.

Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil

Leia Mais:

Covid: mais de 9,2 milhões de baianos têm imunização completa

Tags:

Leia também