Digite sua busca

 

 

Carnaval Notícias Notícias em destaque Pandemia Salvador

“Vamos fazer da melhor maneira possível”, afirma coordenador do Carnaval 2022

Devido à pandemia de Covid-19, o Carnaval de Salvador teve que ser adiado e não aconteceu em 2021, deixando diversos foliões triste e impactando diretamente na renda de muitos soteropolitanos. Diante disso, a expectativa para a realização da festa momesca no próximo ano é grande por boa parte dos baianos.

De acordo com empresário responsável pelo bloco ‘As Muquiranas’, Washington Paganelli, que foi eleito, na última terça-feira (27), coordenador do Carnaval 2022 pelo Conselho Municipal do Carnaval, a festa será feita com muita segurança e responsabilidade. Ele acredita que a folia pode acontecer na avenida.

“Se formos olhar a projeção das vacinas, hoje o Brasil já vacinou mais de 100 milhões de pessoas com a primeira dose. Nós estamos aplicando mais de 30 milhões de doses por mês. Se fizermos um cálculo, no próximo mês nós vamos ter uma média de quase 300 mil doses de vacinas aplicadas. Será um Carnaval em que vamos obedecer aos protocolos, vamos fazer da melhor maneira possível, nada será feito sem segurança ou responsabilidade. Sempre obedecendo e ouvindo todas as partes, a ciência, saúde e empresários”, afirmou em entrevista ao programa Conexão Sociedade, da Rádio Sociedade, na manhã desta quinta-feira (29).    

Segundo ele, quem mais cobra a festa são os foliões. “Aquelas pessoas que amam o Carnaval, que amam ir para a rua e se divertir. Mas faremos sim da melhor maneira possível e a nossa ideia é fazer o carnaval na avenida”.

Washington contou que, com o cancelamento do Carnaval de 2021 na capital baiana, vários integrantes da equipe do bloco ‘As Muquiranas’ foram impactados diretamente.

“Uma das pessoas que presta serviço para As Muquiranas, que é uma mãe separada e tem duas filhas, todo ano dizia para mim: ‘rapaz, eu espero o dinheiro daqui porque é com ele que eu compro os livros das minhas filhas e pago seis meses de escola, e esse ano eu não vou ter’. São vários casos, tem outra pessoa que chegou para mim e falou ‘você sabe que meu apartamento foi você que me deu?’. Eu falei para ela ‘como eu te dei seu apartamento?’. Ela fazia uma parte da fantasia e ela fez um acerto em que todo ano após o Carnaval ela receberia o dinheiro das muquiranas e pagaria as parcelas do apartamento. Fora as outras, meninas que pagavam a faculdade, reformavam suas casas”, relatou.

Além disso, ainda conforme o coordenador, o bloco deixou de faturar e contratar outras pessoas. “Tivemos que demitir alguns integrantes. ‘As Muquiranas’ mesmo ajudava, todo mês, trinta instituições de caridade, nós tivemos que cair para cinco, porque não tinha arrecadação. […] tivemos que cortar muita coisa”, afirmou.

Realização do Carnaval em 2022

Washington pontua que com o avanço da vacinação contra a Covid-19 a realização do Carnaval de 2022 em Salvador vai ser viável. Conforme ele, o cenário “está muito bom”.

“Ontem [quarta-feira], o governo de Minas Gerais liberou o público de 30% nos estádios. Um estádio que tem 75 mil lugares, eles estão liberando, pelo menos, 25 mil pessoas. […] as coisas estão voltando aos poucos. Teremos vários eventos-testes. Tivemos reuniões. Tudo vai voltar ao normal”, enfatiza.

Caso a festa realmente aconteça, ‘As Muquiranas’ pretende homenagear os profissionais da saúde. “Esse ano teve uma classe que se superou e colocou a própria vida em risco para salvar a nossa, que foi a classe médica. Nós estávamos preparados para sair de Barbie, mas resolvemos trocar e vamos ser as doutoras da alegria. Vamos homenagear as médicas, enfermeiras, auxiliares, toda a classe médica que se expôs e trabalhou. Estamos muito felizes. Recebamos mensagens deles agradecendo por estarmos fazendo essa singela homenagem”, completou.  

Foto: Divulgação / Secom                                           

Tags:

Leia também


Notice: Undefined index: bg_img_color in /home/rdsoncom/public_html/wp-content/plugins/convertplug/modules/info_bar/functions/functions.php on line 143